Tribunal liberta generais suspeitos pelo assassinato de Hariri

Haia, 29 abr (EFE).- O juiz do Tribunal Especial da ONU para o Líbano, Daniel Fransen, decretou hoje a liberdade por falta de provas de quatro generais libaneses detidos sob suspeita de terem participado do assassinato do ex-primeiro-ministro do Líbano Rafik Hariri.

EFE |

Em uma audiência preliminar realizada em Haia, o juiz solicitou às autoridades libanesas para que executem a ordem e garantam a segurança dos quatro generais.

Em comunicado, o promotor do tribunal, Daniel Bellemare, anunciou que não apelará da decisão judicial porque compartilha do ponto de vista dos magistrados.

Os generais libaneses Jamil Mohamad Amin el Sayed, Ali Salah el Dine el Hajj, Raymond Fouad Azar e Mostafa Fehmi Hamedan, detidos pelas autoridades do país em 2005, eram até agora os únicos suspeitos pelo assassinato de Hariri, que morreu em um atentado em fevereiro de 2005.

A audiência pública de hoje foi a primeira realizada pelo tribunal, que abriu suas portas em março, mas até nem suas instalações, nem sua composição foram concluídas. EFE mr/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG