Teerã, 27 nov (EFE).- Um tribunal de Teerã sentenciou um homem a receber 20 gotas de ácido nos olhos após ter sido considerado culpado de cegar uma jovem com um líquido corrosivo após ela ter se negado a se casar com ele.

O tribunal decidiu aplicar a lei do talião, contemplada no código penal iraniano, publica hoje o jornal "Hamshahri".

O crime aconteceu em 3 de novembro de 2004, quando o acusado, que conhecia a vítima da universidade e à qual tinha pedido em casamento, a atacou e lhe jogou ácido no rosto.

Após o incidente, a jovem, identificada como Amina, foi tratada durante dois anos na Espanha. No entanto, acabou perdendo a visão nos dois olhos.

Segundo o jornal, Amina denunciou à Polícia que sofria assédio do acusado dois dias antes dos episódios.

Durante o processo, afirmou: "peço apenas que o culpado tenha a mesma sorte que eu".

O culpado, cujo nome não é citado na publicação, reconheceu ter cometido o crime por amor e afirmou: "quando lhe pedi a mão me disse que ia casar com outra pessoa e eu pensei em jogar ácido em seu rosto para que seu namorado a deixasse".

Quando o juiz perguntou a Amina se desejava que a aplicação da lei do talião fosse realizada repetindo as circunstâncias do crime, ou seja, jogando no acusado líquido corrosivo no rosto, a vítima declarou que a condenação lhe parecia "selvagem" e pediu que aplicassem 20 gotas de ácido no jovem "para que entenda como está sofrendo". EFE msh/fal

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.