Tribunal investigará atuação da Polícia norte-irlandesa no atentado de Omagh

Dublin, 1 abr (EFE) - Um tribunal especial analisará as atuações da Polícia norte-irlandesa no atentado de Omagh (1998), depois que o único acusado pela ação, Sean Hoey, foi absolvido pela Justiça em dezembro, confirmaram hoje fontes oficiais. A equipe revisora, integrada por três pessoas, é liderada pelo ex-superintendente da Polícia de Nottinghamshire (Inglaterra) Dan Crompton, que já apresentou em 2002 recomendações para a reforma da Unidade Especial da Polícia norte-irlandesa (PSNI). O órgão ficou sob suspeita durante anos por suposta conivência com paramilitares protestantes. Crompton entregará nesta quinta-feira um relatório preliminar ao Comitê da PSNI - órgão formado por todos os partidos da província para revisar a atuação das forças da ordem -, mas suas conclusões finais só ficarão prontas no final deste mês. As autoridades norte-irlandesas ordenaram esta investigação por causa da absolvição de Hoey, acusado do assassinato das 29 pessoas na explosão de Omagh, uma ação atribuída ao IRA Autêntico, uma cisão do Exército Republicano Irlandês (IRA). Em sua decisão, o juiz instrutor criticou duramente o caso apresentado pela Promotoria, pois, em sua opinião, estava infestado de graves irregularidades, entre elas erros deliberados e premeditados por parte de duas testemunhas das forças de segurança. Sem citar nomes, o magistrado atribuiu grande parte do fracasso da acusação ao ex-chefe do Royal Ulster Constabulary (RUC, antiga Polícia norte-ir...

EFE |

EFE ja/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG