Tribunal europeu condena Rússia por desaparecimento de 13 chechenos

Paris, 12 mar (EFE).- O Tribunal Europeu de Direitos Humanos ditou hoje três sentenças condenatórias contra a Rússia por considerar que suas forças são responsáveis pelo desaparecimento de 13 chechenos entre o final de 2001 e começo de 2003, que são dados por mortos.

EFE |

O tribunal considerou que os parentes tinham apresentado relatos coerentes e convincentes do desaparecimento desses 13 homens pelas forças russas e afirmou que, dado o tempo que passou, deve-se presumir que estão mortos.

Isso significa que foi violado o direito à vida, mas também o que houvesse uma investigação efetiva.

"Todos os litigantes sofreram e ainda sofrem angústia pelo desaparecimento de seus parentes e por não saber o que aconteceu", disseram os juízes em sua sentença, destacando que isso pode ser equiparado a um tratamento desumano que infringe o artigo 3 do Convênio Europeu de Direitos Humanos.

Os parentes de cada um dos desaparecidos deverão receber indenizações de entre 3 mil e 11 mil euros, além de 35 mil euros por cada um em conceito de danos morais. Também ficarão isentos das custas judiciais, que representam mais de 29 mil euros. EFE ac/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG