Tribunal emite 4ª ordem de detenção contra Shinawatra

Bangcoc, 15 out (EFE).- A Suprema Corte da Tailândia ditou hoje mais uma ordem de busca e detenção contra o deposto primeiro-ministro Thaksin Shinawatra, a quarta desde que em agosto ele foi declarado foragido após se exilar no Reino Unido.

EFE |

A nova ordem de detenção foi ditada depois de o ex-governante faltar à primeira audiência do quarto julgamento aberto contra ele, neste caso por outro suposto crime de abuso de poder.

A Procuradoria Geral acusa Shinawatra de usar seu poder para eliminar em 2003 o pagamento de impostos ao qual estava sujeito o monopólio da telefonia celular do conglomerado empresarial Shin Corporation, cuja propriedade Shinawatra passou a sua família quando assumiu dois anos antes a chefia do Executivo.

De acordo com o comunicado da Procuradoria Geral, a ação de Shinawatra beneficiou economicamente seus familiares e ocasionou às duas operadoras estatais de telefonia celular perdas no valor de 40 bilhões de bat (US$ 1,142 bilhão).

O ex-governante e multimilionário tailandês também é formalmente acusado de intervir na concessão de um empréstimo de US$ 170 milhões a Mianmar (antiga Birmânia) para, supostamente, financiar nesse país um negócio para uma das empresas da Shin Corporation, que criou antes de se dedicar à política.

Shinawatra, derrubado em setembro de 2006 por meio de um golpe de Estado militar, também é acusado de abuso de poder e corrupção. EFE grc/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG