Tribunal em Haia impõe advogado de defesa a Karadzic

O Tribunal Criminal Internacional para a Ex-Iugoslávia ordenou nesta quinta-feira que o ex-líder sérvio da Bósnia Radovan Karadzic aceite um advogado de defesa que será nomeado pelo tribunal. Os juízes também adiaram o julgamento, que deverá ser retomado no dia 1º de março de 2010, para dar ao novo advogado tempo necessário para preparar a defesa.

BBC Brasil |

Karadzic, conhecido como o "carniceiro dos Bálcãs", insiste em fazer a própria defesa e boicotou a maioria das sessões desde a abertura do seu julgamento, no dia 26 de outubro.

O ex-líder sérvio responde a 11 acusações de genocídio, crimes de guerra, crimes contra a humanidade e outras atrocidades durante a guerra da Bósnia, entre 1992 e 1995, no qual mais de cem mil pessoas morreram.

Histórico
Karadzic compareceu pela primeira vez no tribunal em Haia, na Holanda, nesta terça-feira.

Para justificar o boicote às sessões anteriores, ele alegou que necessitava de um prazo maior para examinar as mais de 1,3 mil páginas de documentos do processo.

Karadzic não se declarou oficialmente inocente perante o tribunal, mas já negou publicamente todas as acusações.

A promotoria o acusa de ser o comandante da campanha de limpeza étnica durante o conflito na Bósnia.

Na abertura do julgamento, o promotor Alan Tieger afirmou que Karadzic organizou o massacre de Srebrenica, no qual cerca de sete mil homens e jovens bósnios foram mortos.

Karadzic foi levado ao tribunal em Haia em 2008 depois de viver foragido durante 13 anos. Se for considerado culpado, ele poderá ser condenado à prisão perpétua.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG