Tribunal dos EUA rejeita recurso para adiar execução de hondurenho

Washington, 6 ago (EFE) - Um tribunal de apelações do Texas (Estados Unidos) rejeitou hoje um recurso para adiar a execução do imigrante hondurenho Heliberto Chi, que receberá uma injeção letal amanhã na penitenciária de Huntsville. O recurso foi rejeitado. Acabaram todas as possibilidades.

EFE |

Negaram-nos a apelação", disse à Agência Efe a cônsul hondurenha em Dallas, Lastenia Pineda.

Chi, de 29 anos, foi condenado à morte após ser considerado culpado de assassinar o alfaiate Armand Paliotta em Dallas durante um assalto cometido em 2001.

A cônsul indicou que a nova instância nos esforços por salvar a vida de Chi está agora na Corte Suprema de Justiça dos Estados Unidos, que terça-feira à noite rejeitou uma apelação para suspender a execução do mexicano José Medellín, executado pouco depois também em Huntsville.

Outra possibilidade seria a Junta de Perdão e Liberdade sob Palavra do estado, que poderia recomendar ao governador Rick Perry comutar a sentença do hondurenho.

Os advogados colocaram o recurso em favor de seu cliente sobre a afirmação que, ao ser detido, não foi informado de que tinha direito a entrar em contato com a representação diplomática como o estabelece um tratado assinado pelos Estados Unidos. EFE pg/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG