Um tribunal do Marrocos condenou 14 membros de uma suposta célula terrorista a penas de prisão que vão de quatro a 15 anos por planejar atentados contra turistas e alvos governamentais.

Os promotores afirmaram que este grupo, conhecido como Fath Al Andalus (Conquista de Andaluzia) planejava atacar lugares turísticos na cidade de Agadir (sul) e quarteis militares em Laayoune.

Fontes policiais indicaram que o grupo havia conseguido ter acesso a produtos químicos e eletrônicos utilizados para a fabricação de bombas.

O nome dessa organização se refere à expulsão dos muçulmanos do sul da Espanha no século XV.

heg/cn

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.