Tribunal do Malaui volta a negar liberdade a casal gay

LILONGUE (Reuters) - A Alta Corte do Malaui rejeitou na quinta-feira a libertação sob fiança de um casal homossexual detido há um mês numa penitenciária de segurança máxima, argumentando que isso serve para preservar a integridade física deles. Steven Monjeza, de 26 anos, e Tiwonge Chimbalanga, de 20, foram presos no final de dezembro por ficarem noivos em uma cerimônia tradicional.

Reuters |

Eles foram acusados de práticas não-naturais entre homens e de atentado violento ao pudor. A homossexualidade é crime neste país do sudeste africano.

"O Estado teme pela segurança dos solicitantes, com base no tipo de reação (hostil) que membros do público demonstraram todas as vezes em que eles foram trazidos à corte", disse o juiz Rowland Mbvundula na sua sentença.

Esta é a segunda vez que a Justiça nega liberdade à dupla, com a mesma justificativa.

A prisão e os exames médicos aos quais eles foram submetidos provocaram indignação entre grupos locais de direitos humanos. Nesta semana, 34 parlamentares britânicos se somaram a um apelo da Anistia Internacional pela libertação incondicional do casal.

(Reportagem de Mabvuto Banda)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG