Publicidade
Publicidade - Super banner
Mundo
enhanced by Google
 

Tribunal da ONU inocenta ex-premiê de Kosovo

O Tribunal Penal Internacional para a ex-Iugoslávia inocentou o ex-primeiro-ministro de Kosovo Ramush Haradinaj de uma acusação de assassinato e tortura de sérvios. O caso se referia a batalhas ocorridas na província durante sua tentativa de se livrar do domínio sérvio, em 1998.

Agência Estado |

Haradinaj era um dos líderes do Exército de Libertação de Kosovo durante a guerra. Ele deve agora ser libertado de uma prisão da Organização das Nações Unidas (ONU) e retornar para Kosovo amanhã. O réu foi inocentado de todas as 37 acusações de assassinato, estupro e torturas contra os sérvios.

Lahi Brahimaj, um comandante que serviu sob Haradinaj, foi condenado por duas acusações de tortura e crueldade. Ele pegou seis anos de prisão pelos crimes. Um terceiro acusado e ex-comandante rebelde, Idriz Balaj, foi inocentado de todas as acusações. O tribunal da ONU decidiu que, no caso de Haradinaj, faltavam evidências sólidas em quase todas as alegações. Muitas das evidências foram rechaçadas e descritas como "vagas, inconclusivas ou não existentes". Não estava ainda claro se os promotores iriam recorrer. A decisão abre caminho para Haradinaj retornar a Kosovo - que recentemente declarou independência da Sérvia - e retomar sua carreira política.

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG