Tribunal culpa Boy George por manter garoto de programa preso

Londres, 5 dez (EFE).- O cantor Boy George foi considerado hoje culpado por manter preso em casa um garoto de programa norueguês de 29 anos, determinou hoje o tribunal de Snaresbrook, em Londres.

EFE |

A sentença contra George será ditada em 16 de janeiro, mas o juiz David Radford advertiu hoje ao músico que é "provável" que enfrente uma pena de prisão.

Segundo a acusação do norueguês Audun Carlsen, em abril de 2007, o ex-líder do grupo Culture Club o agrediu e o acorrentou a uma cama no apartamento de George em Londres, enquanto verificava se o garoto de programa havia mexido em seu computador pessoal.

O músico - de 46 anos e processado sob seu verdadeiro nome, George O'Dowd - afirmou que Carlsen tinha roubado do computador fotos, tiradas alguns meses antes quando os dois se conheceram, mas negou que tenha agredido e acorrentado o garoto de programa.

No entanto, Carlsen insistiu em que George o acorrentou em 28 de abril do ano passado, mas ele conseguiu fugir do apartamento, vestido apenas roupas de baixo e perseguido pelo músico.

O pesadelo, segundo a representante legal de Carlsen, Heather Norton, terminou pouco depois da 7h.

Carlsen reconheceu no tribunal que tinha decidido vender a história para uma revista de seu país, e que fez isso porque "estava assustado demais" para continuar no Reino Unido. EFE vg/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG