Tribunal Constitucional ratifica suspensão de referendo na Bolívia

La Paz, 31 jul (EFE).- O Tribunal Constitucional da Bolívia emitiu hoje uma segunda ordem suspendendo o referendo revogatório convocado para o próximo dia 10 de agosto, ao responder a uma reivindicação do governador regional de Cochabamba, o opositor Manfred Reyes Villa.

EFE |

Uma fonte do Tribunal informou à Agência Efe que a magistrada Silvia Salame assinou hoje um novo decreto semelhante ao emitido semana passada para cancelar a consulta.

Segundo o decreto da juíza, o referendo deve ser suspenso até que o Tribunal Constitucional tenha quorum outra vez e possa se pronunciar sobre a legalidade ou não da consulta à qual devem ser submetidos o presidente Evo Morales, seu vice-presidente, Álvaro García Linera, e os governadores do país.

Reyes Villa, que não aceita sujeitar seu cargo a uma consulta, disse hoje em entrevista coletiva que "com este novo decreto, a Corte Nacional Eleitoral (CNE) e as cortes departamentais estão obrigadas a suspender o revogatório".

A primeira resolução contra o revogatório foi emitida na semana passada por Silvia em resposta a uma reivindicação do deputado opositor Arturo Murillo, da União Nacional (UN).

No entanto, frente a essa decisão, a CNE confirmou a consulta para 10 de agosto, ainda que em meio a dissidências internas que são analisadas hoje com os presidentes dos órgãos eleitorais departamentais.

Já o Governo rejeitou taxativamente o primeiro decreto de Silvia e inclusive a processou no Congresso por prevaricação. EFE ja/rb/plc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG