Tribunal condena homem por lavar dinheiro para o IRA

Dublin, 27 mar (EFE).- O irlandês Ted Cunningham foi condenado hoje por um tribunal de Cork (sul do país) de participar da lavagem de dinheiro procedente do roubo de quase 40 milhões de euros cometido pelo Exército Republicano Irlandês (IRA) em dezembro de 2004 em uma filial do Northern Bank em Belfast.

EFE |

Após dois dias de deliberações, o júri popular considerou o irlandês culpado de todas as 10 acusações apresentadas contra ele, entre elas a posse de uma quantidade de libras esterlinas e de cheques procedentes da citada entidade bancária superior a cinco milhões de euro.

Cunningham, de 60 anos, conhecido agiota e assessor financeiro de Farran (condado de Cork), era o principal responsável de uma firma que se dedicava à lavagem de dinheiro chamada Chesterton Finance, segundo revelaram as provas apresentadas durante o julgamento.

Seu filho, Timothy, já tinha se declarado culpado de quatro acusações de lavagem de dinheiro no 15° dia deste processo judicial.

Os dois poderiam ser condenados no máximo a 14 anos de prisão, por se beneficiar do roubo ao Northern Bank, um dos maiores na história do Reino Unido e Irlanda.

O roubo, atribuído ao IRA, paralisou durante meses o processo de paz na Irlanda do Norte, diante das suspeitas de que o Sinn Féin, seu braço político, tinha autorizado a ação.

Apesar das evidências, Cunningham insistiu em que parte dos bilhetes de libras esterlinas encontrados pela Polícia em seu porão, avaliados em 2,3 milhões, procediam da venda de uma pedreira de cascalho no condado de Offaly (centro) a empresários búlgaros. EFE ja/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG