Pequim, 8 abr (EFE).- Um tribunal de Lhasa, na China, condenou à morte quatro pessoas detidas durante as revoltas ocorridas no Tibete em março de 2008, informou hoje a agência oficial Xinhua, que não deu as identidades dos condenados.

Os quatro acusados foram considerados culpados por provocar incêndios durante os protestos iniciados em Lhasa no dia 14 de março do ano passado, nos quais 18 civis e um policial morreram, segundo números oficiais do Governo chinês.

Duas das sentenças ficaram em suspenso por dois anos, motivo pelo qual podem ser substituídas pela pena de prisão perpétua caso os condenados demonstrem bom comportamento. EFE gmp/bba

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.