Um tribunal canadense condenou nesta sexta-feira o líder de uma milícia ruandesa por crimes de guerra, contra a humanidade, estupros, assassinatos e torturas em Ruanda em 1994, no primeiro julgamento deste tipo no Canadá.

Désiré Munyaneza, 42 anos, foi considerado culpado de sete acusações que haviam sido apresentadas contra ele. Ele era acusado de participar no genocídio, violentar e matar civis entre abril e julho de 1994 no sul de Ruanda, além de liderar uma das principais milícias responsáveis pelos assassinatos.

Munyaneza pode ser sentenciado a prisão perpétua. O advogado de defesa já informou que vai apelar da decisão.

jl-ps/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.