Tribunal autoriza Casa Branca a manter sigilo de mensagens

Washington, 19 mai (EFE).- Um tribunal federal dos Estados Unidos determinou hoje que um escritório da Casa Branca não tem a obrigação de tornar públicas as mensagens arquivadas sobre o caso do desaparecimento de e-mails durante a gestão de George W.

EFE |

Bush.

Os três juízes do tribunal de apelações em Washington indicaram em sua sentença que o Escritório de Administração da Casa Branca não está submisso à Lei de Liberdade de Informação.

O grupo Cidadãos em Favor da Liberdade e Ética em Washington tinha apresentado uma reivindicação para que fossem fornecidos detalhes sobre como o órgão guarda as comunicações eletrônicas.

O objetivo da entidade era obter informações sobre os erros no sistema de arquivo que resultaram no desaparecimento de milhões de e-mails durante o mandato de Bush.

Na sentença, o juiz Thomas Griffith indicou que não há indícios de que esse escritório fizesse tarefas fora do âmbito administrativo.

O Escritório de Administração tem a função de dar apoio logístico e tecnológico a outros departamentos da Casa Branca.

Um tribunal de primeira instância já se tinha pronunciado contra a divulgação das mensagens no ano passado.

O Governo de Barack Obama, por sua vez, se mostrou de acordo com a decisão de não divulgar essas mensagens. EFE mv/plc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG