Tribunal australiano reconhece direito de eutanásia de tetraplégico

Um tribunal australiano decidiu nesta sexta-feira que um homem quadriplégico que deseja morrer tem o direito de deixar de ser alimentado pelas pessoas que o assistem.

AFP |

O juiz da Austrália Ocidental Wayne Martin afirmou que o Grupo de Cuidados Brightwater não será perseguido judicialmente se deixar de alimentar e hidratar Christian Rossiter, 49 anos, que sofre de paralisia, e que pediu a autorização de sua morte.

Segundo Martin, Rossiter tem o direito de decidir sobre seu tratamento. "A alimentação e a água não deveriam ser administrados contra sua vontade", declarou.

ajc/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG