Amã, 4 mar (EFE).- O Tribunal de Segurança do Estado acusou hoje em Amã dois jordanianos de cometer atos de terrorismo por planejar o assassinato de um empresário israelense no país, informaram fontes judiciais.

"O tribunal acusou Mohamad Udallah, de 36 anos, e Luai Shehadeh, de 37, de terrorismo e de posse de uma arma automática para uso ilegal", acrescentaram as fontes.

No dia 3 de janeiro, ambos tentaram assassinar o empresário israelense, cuja identidade não foi revelada, em um ataque frustrado.

As fontes explicaram que o empresário é dono de uma fábrica na Zona Indústria Qualificada próxima a Irbid, 80 quilômetros ao norte de Amã.

Os dois jordanianos acusados, que foram detidos em 6 de janeiro e confessaram ser culpados das acusações, decidiram adiar o ataque ao descobrir a presença de uma patrulha policial na área, segundo as mesmas fontes. EFE ajm/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.