Tribunais afegãos condenam dezenas de homens entregues pelos EUA

Os tribunais do Afeganistão julgaram e condenaram dezenas de afegãos que foram prisioneiros dos Estados Unidos em Guantánamo, Cuba, e em Bagram, próximo a Cabul, inclusive vários outros que combateram junto com as forças americanas, afirmou uma fonte judicial nesta quarta-feira.

AFP |

Esses homens foram sentenciados a diversas penas de prisão devido a ligações, desde que começaram os processos em meados de março, com grupos militantes como os talibãs, declarou à AFP Rashid Rashid, porta-voz da Suprema Corte.

"Até agora julgamos entre 80 e 90 pessoas. A maioria foi declarada culpada", revelou Rashid, que se negou a dar mais detalhes sobre as acusações e a duração das penas.

Rashid desmintiu matérias divulgadas na imprensa que citavam grupos de defesa dos direitos humanos segundo os quais os processos foram realizados em segredo e não cumpriram com os requisitos judiciais de praxe.

"Nego energeticamente as acusações de alguns meios de comunicação. Nós fizemos todo o possível para fazer justiça nesses casos", defendeu à AFP, acrescentando que estes indivíduos tinham o direito de escolher um advogado de defesa e apelar da decisão.

A invasão do Afeganistão liderada pelos Estados Unidos em outubro de 2001 derrubou o governo talibã. Os militares americanos também deteram centenas de homens por suas ligações com extremistas.

Alguns deles estiveram presos em instalações americanas no Afeganistão, como Bagram, enquanto que outros foram enviados à base americana de Guantánamo, em Cuba.

sak/cl

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG