Trezentos clandestinos chegam à ilha de Malta

Cerca de 300 imigrantes desembarcaram na manhã deste domingo na costa sul de Malta, anunciou o Exército maltês.

AFP |

Amontoados em um pesqueiro vetusto, os imigrantes desembarcaram no porto de Marsaxlokk e tentaram se dispersar e se esconder, mas foram prontamente cercados por policiais e soldados, segundo a mesma fonte.

Uma mulher grávida e várias crianças estão entre os imigrantes.

Trata-se da maior chegada de clandestinos à ilha desde meados de 2007.

Em janeiro, 162 migrantes foram socorridos no mar pela marinha maltesa.

Em 2008, 2.770 imigrantes, entre eles mais de 1.400 somalis, desembarcaram em Malta, o menor Estado da União Europeia (UE).

Malta se associou recentemente à Itália, à Grécia e a Chipre para pedir aos países europeus ações concretas contra a imigração clandestina.

Os quatro países pediram o reforço da Frontex, a agência europeia encarregada da cooperação nas fronteiras da UE, e defenderam a conclusão de acordos bilaterais com os países de origem dos clandestinos.

O governo de Malta ressaltou que a chegada de 2.770 imigrantes à ilha em um único ano é o equivalente à chegada de mais de 300.000 clandestinos à Espanha durante o mesmo período.

Mais de 67.000 pessoas cruzaram o Mediterrâneo para pedir asilo à Europa em 2008. Deste total, quase 37.000 desembarcaram na Itália e em Malta, segundo dados do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (HCR).

str/yw

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG