BAGDÁ - Pelo menos treze pessoas morreram nas últimas horas no Iraque e 41 ficaram feridas em conseqüência de uma série de atentados em diferentes pontos do país, informaram à Agência Efe fontes policiais.

No ataque mais grave, sete pessoas, na maioria civis, morreram e outras sete ficaram feridas, depois que um automóvel dirigido por um suicida explodiu perto de um posto de controle militar em Mossul, no norte do Iraque.

Segundo as fontes, o veículo explodiu antes de chegar ao alvo, o posto militar no bairro de Al-Quds, e por isso a maioria das vítimas foi de civis.

O atentado ocorreu quando dezenas de pessoas estavam no local para a celebração do "iftar" (quebra do jejum) pelo mês do Ramadã.

Em outro ataque, as fontes disseram que um policial e um civil morreram hoje devido à explosão de uma bomba perto do hospital de Al-Kindi, no leste da capital.

A explosão, que teve como alvo uma patrulha da Polícia que passava pela zona, causou também ferimentos em outras cinco pessoas.

Outro ataque semelhante no bairro de Al-Hariziya, no oeste de Bagdá, matou duas pessoas e deixou dez feridos, segundo as fontes.

Em Kirkuk, 250 quilômetros ao norte de Bagdá, uma criança de cinco anos e outra pessoa morreram ontem à noite devido à explosão de uma bomba na passagem de um oficial da Polícia pelo centro da cidade.

Segundo as fontes, a explosão causou também ferimentos no pai do menor.

Outras duas explosões, uma cometida por um suicida perto de Bagdá e outra de um carro-bomba na província de Salah ad-Din (norte) deixaram pelo menos 18 feridos, entre eles um dirigente dos Conselhos de Salvação, milícias de voluntários sunitas que lutam contra a Al Qaeda.

Leia mais sobre Iraque

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.