Treze pessoas morreram por disparos de morteiro de insurgentes islamitas contra um hospital de veteranos do exército em Mogadíscio, segundo balanço fornecido pelas autoridades locais.

O governo atribuiu o ataque contra vítimas incapacitadas a aos shebab, islamitas radicais inspirados pela Al-Qaeda e o movimento mais politizado do Hezb al Islam, que lançaram uma ofensiova contra o poder na capital e em outras regiões da Somália.

nur/cn

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.