Três soldados britânicos, dois americanos e 14 civis morrem no Afeganistão

Três soldados britânicos, dois dos Estados Unidos e 14 civis afegãos morreram em ataques no sul do Afeganistão, informaram a Otan e as autoridades afegãs nesta quinta-feira, enquanto milhares de homens participam de operações contra os talibãs, antes das eleições presidenciais da próxima semana.

AFP |

Os três soldados britânicos perderam a vida hoje, em uma explosão quando realizavam uma patrulha a pé nas imediações de Sangin, na província de Helmand, anunciou o ministério da Defesa (MoD) em um comunicado divulgado em Londres.

Essas baixas elevam para 199 o número de militares britânicos mortos desde a invasão liderada pelos Estados Unidos no país, no final de 2001.

Segundo a Força Internacional de Assistência à Segurança da Otan (Isaf), além dos três britânicos morreram dois soldados americanos, em outros incidentes no sul do Afeganistão, na quarta e quinta-feira.

Um dos militares americanos foi vítima de uma explosão e o outro foi morto durante "um ataque armado direto", acrescentou a nota da Isaf.

Além disso, 14 civis afegãos morreram na explosão de bombas.

Um dos artefatos explodiu na passagem de um microônibus na província de Helmand, matando 11 membros de uma família, segundo o porta-voz da província, Daud Ahmadi. "Somente uma menina de seis anos sobreviveu".

Na província vizinha de Kandahar, outra bomba matou três crianças que brincavam, anunciou o chefe da polícia da província, Mohammad Shah Khan. "Os garotos tinham entre seis e 11 anos", destacou.

As várias baixas registradas desde o início de julho estão relacionadas ao lançamento de duas operações das forças da Otan - uma britânica e outra americana - contra os bastiões talibãs do sul do Afeganistão, para tentar pacificar a região antes das eleições de 20 de agosto.

Ao menos 30 militares da força internacional morreram em agosto, segundo o registro divulgado pelo site icasualties.org.

Julho foi o mês mais sangrento para as tropas internacionais desde 2001, com 76 mortos, segundo o mesmo site. A maior parte das mortes foi provocada por artefatos explosivos.

Mais de 100.000 militares estrangeiros estão mobilizados atualmente no Afeganistão. Dois terços deles são americanos. As tropas britânicas e canadenses desempenham um importante papel no sul do país, a zona mais perigosa e violenta.

br/dm/yw/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG