Três são presos nos Estados Unidos em conexão com suposto plano terrorista

Três homens afegãos foram presos nos Estados Unidos em conexão com um suposto plano para promover um ataque terrorista no país, segundo afirmou o Departamento de Justiça americano. Dois dos homens, pai e filho, foram detidos em Denver, no Colorado, enquanto o terceiro foi preso em Nova York.

BBC Brasil |

Os três são acusados de fazer declarações falsas relacionadas a "uma questão envolvendo terrorismo internacional e doméstico", segundo afirma o comunicado do Departamento de Justiça.

O FBI, a polícia federal americana, estava investigando várias pessoas "nos Estados Unidos, no Paquistão e em outros países com relação a um plano para detonar explosivos improvisados nos Estados Unidos", segundo relatam documentos judiciais relacionados às prisões.

Segundo a mídia americana, as investigações estavam concentradas em um possível plano para atacar uma área pública de Nova York.

David Kris, procurador-geral assistente para segurança nacional, disse que as prisões são parte de 'uma investigação rápida e em andamento".

Segundo ele, não há informações específicas sobre data, local ou alvo do ataque planejado.

Laptop

As prisões ocorreram após três dias de interrogatório pelas autoridades federais de Najbullah Zazi, de 24 anos, que trabalha como motorista no aeroporto de Denver.

Ele concordou voluntariamente em ser questionado pelo FBI sobre documentos encontrados em seu laptop que havia sido deixado em um carro alugado.

Segundo os documentos judiciais, havia nove páginas de notas no laptop que incluíam instruções sobre como construir explosivos e detonadores.

Os documentos do FBI também dizem que ele teria admitido na semana passada ter recebido treinamentos sobre armamentos e explosivos em um campo de treinamento da Al Qaeda no Paquistão no ano passado.

Em uma entrevista telefônica ao jornal Denver Post no sábado, Najbullah Zazi negou as informações publicadas pela mídia de que ele teria admitido durante o interrogatório ligações com a rede Al Qaeda ou envolvimento em atividades terroristas.

"Isso não é verdade", disse ele ao jornal. "Eu não tenho nada a esconder. São apenas meios de comunicação publicando o que eles querem. Eles têm publicado todas essas besteiras", afirmou.

Na última semana, a polícia fez uma revista em sua casa. Ele e seu pai, Mohammed Zazi, de 53 anos, deverão prestar novos depoimentos à Justiça nesta segunda-feira.

Também nesta segunda-feira, Ahmad Wais Afzali, de 37 anos, preso em Nova york, deve ser ouvido pela Justiça naquela cidade.

Leia mais sobre terrorismo

    Leia tudo sobre: euaprisãoterrorismo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG