Três morrem em protestos no oeste da China

PEQUIM (Reuters) - Três pessoas morreram durante protestos na região de Xinjiang, no extremo oeste da China, informou a agência estatal de notícias Xinhua no domingo. Na capital regional, Urumqi, veículos foram incendiados e ruas bloqueadas, em meio a confrontos que ressaltaram a divisão entre chineses das etnias Han e Uighur, minoritária.

Reuters |

Segundo a Xinhua, os três mortos pertencem ao grupo étnico Han.

A agência não informou como ocorreram as mortes nem especificou as etnias envolvidas nas manifestações ou as razões por trás dos protestos.

Mas outras fontes disseram à Reuters que os manifestantes eram uigures, membros de um grupo muçulmano cuja língua e cultura é próxima à dos povos turcomanos da Ásia central.

Muitos uigures rejeitam o governo chinês da maioria étnica Han, queixando-se de serem econômica e politicamente marginalizados em sua própria terra, que possui ricas reservas minerais e de gás natural.

Quase metade dos 20 milhões de habitantes de Xinjiang são uigures. Muitos deles repudiam os controles impostos por Pequim e o grande fluxo de migrantes chineses da etnia Han.

A população de Urumqi é predominantemente de chineses han.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG