Três milhões de xiitas iraquianas celebram Ashura com fervor religioso

Um grande fervor religioso foi demonstrado neste domingo por milhões de iraquianos que celebram o luto da Ashura, a cerimônia xiita mais importante, na cidade sagrada de Kerbala, epicentro das comemorações, com forte presença das forças de segurança.

AFP |

Três milhões de fiéis se reuniramna cidade, a 110 km de Bagdá, para recordar a morte do imã Hussein, neto de de Maomé, filho de Ali, no ano 680 pelas tropas do califa omeia Yazid na batalha de Kerbala, en un conflito pela liderança dos muçulmanos, 48 anos depois da morte do fundador do islã.

Segundo a tradição, os fiéis se autoflagelam em sinal de arrependimento por não terem ajudado o imã.

Ao som dos tambores, os fiéis batem contra o peito e gritam o nome de Hussein para marcar o aniversário da morte desta figura central do islã xiita.

"Mais de três milhões de fiéis passaram a noite na cidade sagrada para preparar as procissões religiosas que cortam a cidade", afirmou à AFP o vice-governador da província de Kerbala, Nassif Jassem.

Peregrinos de todo o mundo viajam ao Iraque todo ano para participar da Ashura. No total, 105.000 estrangeiros viajaram do Paquistão, dos países do Golfo, Irã, Canadá ou até mesmo da Tanzânia, entre outros.

Em 10 dias de cerimônias, que chegam ao fim neste domingo, quase seis milhões de pessoas visitaram a cidade sagrada.

A polícia e o Exército mobilizaram 25.000 oficiais para impedir ataques de extremistas sunitas, que no passado abalaram as cerimônias.

"Apesar das ameaças dos grupos extremistas contra os fiéis, o dispositivo de segurança funcionou bem", disse o secretário de Estado para a Segurança Nacional, Shiruan al-Qaili, que visitou Kerbala com o ministro do Interior, Jawad Al Bolani.

Em Najaf (150 km ao sul de Bagdá), onde está sepultado Ali, genro de Maomé, venerado pelos xiitas, foram mobilizados 26.000 oficiais das forças de segurança.

Em março de 2004, durante a Ashura, atentados quase simultâneos mataram 170 pessoas e feriram 465 em uma mesquita xiita de Bagdá e em Kerbala.

Apesar de todas as medidas de segurança adotadas, neste domingo a violência afetou o norte do Iraque: cinco peregrinos xiitas morreram e 27 ficaram feridos em um atentado contra uma procissão.

A explosão aconteceu às 9H00 locais em Tuz Jurmatu, cidade turcomana que fica 175 km ao norte de Bagdá.

Desde terça-feira, 32 pessoas morreram e 164 foram feridas em ataques contra cortejos de preparação da Ashura. A explosão de uma bomba na cidade antiga de Kerbala matou uma pessoa e deixou 20 feridos na quinta-feira.

str/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG