Três membros de organização acusada de atentados de Mumbai são mortos

As forças de segurança da Índia mataram na parte indiana da Caxemira um líder e dois outros integrantes do Lashkar-e-Taiba, grupo islamita armado paquistanês apontado como autor dos atentados de Mumbai, indicou nesta sexta-feira um porta-voz militar indiano.

AFP |

Um dos combatentes do Lashkar, M. Mudasir, foi abatido junto com dois cúmplices não identificados durante um tiroteio na localidade de Gundana, no norte da parte indiana da Caxemira, território situado no Himalaia e dividido entre Índia e Paquistão.

Nova Délhi, Washington e Londres atribuem os atentados perpetrados em Mumbai ao Lahskar-e-Taiba, um dos movimentos islamitas armados paquistaneses que dizem lutar contra a "ocupação" indiana da Caxemira e as "perseguições" contra os muçulmanos indianos.

O grupo, no entanto, nega qualquer vínculo aos ataques, que deixaram 172 mortos, alegando que seu "programa" se limita a combater a soberania indiana na Caxemira, região de maioria muçulmana.

str/nr/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG