Três funcionários estrangeiros da ONU foram sequestrados nesta segunda-feira no sul da Somália, informou à AFP uma fonte das Nações Unidas que pediu anonimato.

Os três, acompanhados por um colega somali, foram sequestrados quando seguiam para um aeroporto próximo da cidade de Wajid (250 km ao noroeste de Mogadíscio).

Homens armados interceptaram o veículo das vítimas, um queniano e dois ocidentais, cujas nacionalidades são desconhecidas até o momento. Eles trabalham para o Programa Mundial de Alimentos (PMA) e para o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

"Acreditamos que os sequestradores são milicianos locais descontentes com as recentes contratações por parte das organizações de ajuda", declarou à AFP um líder tribal de Wajid, Mohamed Moalim Hassan.

Os poucos estrangeiros presentes na Somália, país em guerra civil desde 1991, são vítimas frequentes de sequestros e liberados em troca de pagamento de resgates.

Leia mais sobre: ONU

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.