Três dos seis canais de TV suspensos na Venezuela voltam a funcionar

CARACAS- Três dos seis canais privados suspensos da programação da televisão a cabo na Venezuela voltaram a funcionar nesta quarta-feira após a confirmação de que são produtores internacionais, informou a Comissão Nacional de Telecomunicações (Conatel).

EFE |

Os canais "TV Chile", "American Network" e "Ritmoson" - o primeiro, um canal estatal chileno, e os outros dois, propriedade do grupo mexicano Televisa - "entregaram ontem à Conatel a documentação para não serem qualificados como um Serviço de Produção Nacional Audiovisual", informou a entidade em comunicado.

No sábado passado, a Câmara Venezuelana de Televisão por Assinatura (Cavetesu, na sigla em espanhol) suspendeu "temporariamente" as transmissões desses três canais e da "América TV" (peruano), "Momentum" (mexicano) e "RCTVI" (venezuelano) até que cumprissem as leis do setor.

A Cavetesu tomou a medida depois de pedido do governo do presidente venezuelano, Hugo Chávez, ao Conatel, de acordo com a explicação oficial.

O presidente da Cavetesu, Mario Seijas, confirmou em declarações à imprensa local que "RCTVI", "América TV" e "Momentum" continuam fora da programação.

As emissoras com 70% ou mais de produção nacional - ou seja, com pessoal técnico, artístico e capital venezuelanos, entre outros fatores - são consideradas "nacionais" pela Conatel.

A suspensão do sinal da "RCTVI", muito crítica ao governo, causou polêmica entre setores políticos e estudantis opositores. Desde o fim de semana, estudantes organizam manifestações para protestar contra a suspensão da TV , que teve negada em 2007 sua licença para funcionar em canal aberto.

Chávez disse na terça-feira que a "RCTVI" supostamente se nega a apresentar os documentos exigidos pela Conatel e, com isso, "não reconhece as leis venezuelanas".

O assessor jurídico do canal, Oswaldo Quintana, disse que sua programação "é 71% estrangeira e 29% nacional", e por isso entraria na classificação de "produtor internacional".

Leia mais sobre: Venezuela

    Leia tudo sobre: venezuela

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG