Três dias após tremor, equipes resgatam sobreviventes na Turquia

Um estudante e duas professoras foram retirados de escombros na cidade de Ercis, afetada pelo terremoto que matou 461

iG São Paulo |

Três dias após o terremoto de 7,2 graus de magnitude que atingiu o leste da Turquia, equipes resgataram três sobreviventes nesta quarta-feira. O forte tremor de domingo deixou ao menos 461 mortos, segundo autoridades.

De acordo com a TV estatal turca, nesta quarta-feira foram resgatadas duas professoras e um estudante universitário, todos em Ercis, a cidade mais afetada pelo temor.

Reuters
Gozde Bahar, 27 anos, é retirada de escombros em Ercis, na Turquia

O estudante, Eyup Erdem, 18 anos, foi o primeiro resgatado. Depois, em duas operação distintas, as equipes encontraram as professoras Sediye Erdem e Gozde Bahar.

Sediye estava presa nos escombros de um prédio de cinco andares. Ao ser resgatada, ela disse estar com sede e perguntou por seu marido, que estava com ela no momento do tremor. Ele morreu.

Gozde Bahar, 27 anos, estava ferida e, segundo fontes médicas, seu coração parou por alguns instantes a caminho do hospital. Ela foi reanimada, mas seu estado é grave.

Na terça-feira, um bebê de duas semanas foi resgatado dos escombros, assim como sua mãe e sua avó.

Ajuda externa

O governo turco decidiu aceitar ajuda externa depois que as autoridades de emergências decidiram que milhares de sobreviventes precisarão de casas pré-fabricadas para suportar o inverno na região montanhosa.

Num primeiro momento, Ancara afirmou que só aceitaria ajuda do exterior após investigar o impacto dos danos ocasionados pelo tremor. De acordo com um fonte do Ministério de Relações Exteriores, o país pediu nesta terça-feira tendas e moradias pré-fabricadas a mais de 30 países, incluindo Israel, com o qual tem uma tensão diplomática desde maio de 2010, quando uma ofensiva israelense deixou nove ativistas turcos mortos em uma flotilha com ajuda humanitária para o território palestino da Faixa de Gaza.

A assistência poderia representar um primeiro passo para a melhora das relações bilaterais entre os dois países. Ancara exige desculpas e indenizações às famílias das vítimas por parte de Israel, que rejeita as reivindicações.

Rebelião

Um tremor secundário de magnitude 5,4 teria causado uma rebelião em uma prisão da cidade de Van, na Turquia. Segundo relatos, os detentos entraram em pânico e atearam fogo ao prédio depois que guardas impediram que eles fossem para o pátio.

Forças de segurança então cercaram o local, de onde diversos prisioneiros teriam escapado no domingo. Parentes dos detentos se reuniram do lado de fora da prisão e autoridades pediram explicações.

"Pelo que ouvi, os prisioneiros pediram permissão para sair um pouco, naturalmente, depois do tremor, porque estavam preocupados. Quando não receberam permissão, eles reagiram e começou o incêndio na prisão. Isso é o que ouvimos. Mas também ouvimos tiros com nossos próprios ouvidos e soubemos que a polícia usou gás lacrimogêneo", disse o parlamentar Aysel Tugluk, do lado de fora da prisão.

Com AP, AFP e BBC

    Leia tudo sobre: turquiaterremototremor

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG