Três condenados por assassinato executados nos EUA

Três condenados por assassinato foram executados com injeção letal na quinta-feira nos estados de Ohio, Texas e Louisiana, nas primeiras aplicações da pena capital nos Estados Unidos em 2010.

AFP |

Abdullah Sharif Kaazim Mahdi, um negro de 37 anos, foi executado na manhã de quinta-feira em Ohio (norte dos Estados Unidos). A morte foi declarada às 10H28 (13H28 de Brasília), oito minutos após a aplicação da injeção, informou à AFP Julie Walburn, porta-voz das autoridades carcerárias.

Convertido ao islã durante o período que passou no corredor da morte, onde abandonou oficialmente seu nome de batismo - Vernon Smith -, o homem morreu recitando orações em árabe, segundo a imprensa local que presenciou a execução.

Mahdi foi condenado à pena capital pela morte de Sohail Darwish, um palestino de 28 anos que trabalhava como gerente de um restaurante em Toledo (Ohio, norte). Em 1993, Vernon Smith, então com 21 anos, o atacou para roubar dinheiro.

No Texas foi executado Kenneth Mosley, de 51 anos, condenado pelo assassinato de um policial durante um assalto a banco em 1991. Mosley, também negro, foi declarado morto às 16H16 (21H16).

Esta foi a primeira execução do ano no Texas, que teve o recorde de aplicações da pena capital nos Estados Unidos com 24 execuções em 2009.

Na Louisiana, Gerald Bordelon foi executado e teve a morte declarada às 16H32 (21H32. Ele foi condenado pelo estupro e assassinato de sua enteada de 12 anos em 2006.

lum/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG