Três capacetes azuis jordanianos morrem em terremoto no Haiti

Amã, 13 jan (EFE).- Três militares jordanianos que participavam da missão da ONU no Haiti (Minustah) morreram e outros 21 ficaram feridos, em consequência do terremoto que devastou o país, informou o Exército da Jordânia, em comunicado.

EFE |

Em uma breve nota citada pela agência de notícias jordaniana "Petra", as Forças Armadas informaram que as vítimas fatais eram dois oficiais e um soldado.

Teme-se que milhares de pessoas estejam sob os escombros das edificações destruídas pelo terremoto de 7 graus na escala Richter que atingiu ontem o Haiti.

Além disso, pelo menos dez capacetes azuis de nacionalidade chinesa, membros da missão das Nações Unidas no Haiti, desapareceram e outros oito estão soterrados sob os escombros.

O edifício que abriga a sede da missão da Minustah desabou por causa do forte tremor sofrido ontem nesse país, mas, por enquanto, não se sabe a magnitude dos danos entre seu pessoal, segundo o organismo.

A missão da ONU no Haiti conta com cerca de 6,7 mil militares procedentes de 17 países. EFE am-jfu/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG