Washington - Três assassinos receberam hoje injeções letais nos estados de Ohio, Texas e Louisiana nas primeiras execuções de 2010 nos Estados Unidos.

O primeiro executado do ano nos EUA foi Vernon Smith, declarado culpado pelo assassinato de Sohail Darwish durante um assalto em maio de 1993.

Smith, de 37 anos, recebeu injeção que continha apenas um fármaco letal, e sua morte foi constatada às 13h28, pelo horário de Brasília, segundo fontes do Centro Penal do estado de Ohio.

Horas depois se realizou no Centro de Reabilitação de Huntsville (Texas) a execução de Kenneth Mosley, que recebeu injeção letal pelo assassinato do Policial David Moore durante um assalto em um banco há quase 13 anos.

A morte do condenado, que decidiu não formular uma declaração final, foi constatada às 22h15 (de Brasília), 15 minutos depois que a combinação letal de três substâncias foi injetada em sua corrente sangüínea, disse uma porta-voz do Centro de Reabilitação.

A última execução do dia aconteceu na Penitenciária Estadual da Louisiana, onde Gerald Bordelon recebeu uma injeção letal pela violação e assassinato de sua enteada de 12 anos em 2002.

A morte de Bordelon foi confirmada às 23h32 de Brasília, confirmou à Efe uma porta-voz da penitenciária, que não deu mais detalhes.

A execução do condenado, de 47 anos, foi a primeira ao estado desde 2002, e aconteceu depois que o réu ordenou a seus advogados que não apresentassem recursos de clemência ou pedissem um adiamento do castigo.

Segundo documentos judiciais, quando foi anunciada a condenação, Bordelon disse que não apelaria e assegurou que "cometeria o mesmo crime se tivesse nova oportunidade".

Com as três de hoje, subiu para 1.192 o número de execuções realizadas nos Estados Unidos desde que a Corte Suprema restabeleceu o castigo em 1976.

Mais de um terço dessas execuções aconteceram no estado do Texas.

Leia mais sobre: pena de morte

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.