Trem-bala japonês volta a operar com normalidade 50 dias após terremoto

Expectativa é de que os turistas voltem a visitar a região norte do país

EFE |

Tóquio - Todos os serviços do trem-bala japonês no nordeste do país voltaram a operar com normalidade nesta sexta-feira, 50 dias depois do terremoto de 11 de março que levou ao fechamento de linhas e a cancelamentos.

A normalização do serviço coincide com o início do maior período de férias no Japão, conhecido como a Semana Dourada, no qual se espera que os turistas voltem a visitar as áreas afetadas pelo desastre que assolou a região nordeste (Tohoku).

Antes do trágico terremoto de 9 graus e o posterior tsunami que arrasou regiões litorâneas, a zona de Tohoku era um dos destinos turísticos preferidos dos japoneses, com o que a volta dos visitantes é vista como um apoio à reconstrução.

Em 11 de março, a empresa que opera o trem-bala no nordeste, a JR East, suspendeu todos seus serviços na região e até hoje não havia podido normalizar todas as rotas por danos graves em 1.200 pontos da rede, como cabos e postes elétricos, segundo a agência local "Kyodo".

Desde esta sexta-feira, os viajantes poderão ir novamente desde a região meridional de Kyushu até a cidade de Aomori, no norte do país. A rede do trem-bala cobre uma distância de dois mil quilômetros e é famosa pela variedade de trens e a pontualidade do seu serviço, que pouco antes do terremoto estreou um novo e futurista trem: o Hayabusa, que liga Tóquio a Aomori em cerca de 3 horas.

    Leia tudo sobre: JAPÃOTERREMOTOtransportetrem-bala

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG