Trem volta a unir Índia e Bangladesh após 43 anos

Um serviço de trem para passageiros que faz o percurso entre Calcutá, na Índia, e Daca, capital de Bangladesh, voltou a operar nesta segunda-feira depois de um intervalo de 43 anos. O serviço havia sido suspenso em 1965, depois da guerra entre a Índia e o Paquistão, que destruiu parte da linha férrea.

BBC Brasil |

Na época, Bangladesh era uma província paquistanesa e se tornou independente em 1971. Apesar disso, os dois países concordaram em reabrir a linha apenas em 2001.

Reuters



Chamado de Maitree Express (Expresso da Amizade, em tradução livre), o trem percorre um trajeto de 500 quilômetros e saiu de Daca no dia em que os bengaleses comemoram a passagem do ano. Outro serviço saiu de Bangladesh no mesmo horário.

Segundo o correspondente da BBC Subir Bhaumik, que está a bordo de um dos trens, apenas 65 passageiros participaram da viagem inaugural, apesar da capacidade para 360 pessoas.

"O serviço inaugural foi feito às pressas e as pessoas ainda não sabem direito onde comprar as passagens. No entanto, assim que souberem, os trens irão lotar, não tenho dúvidas sobre isso", afirmou Samir Goswami, porta-voz do serviço de estradas de ferro da Índia.

As passagens custam US$8 (R$13) e a estimativa é que o serviço se torne popular entre os bengaleses que desejam visitar parentes, procurar trabalho, fazer compras ou procurar assistência médica no país vizinho.

Preocupação

Segundo Bhaumik, alguns indianos expressaram preocupação de que a reabertura do serviço poderia causar um aumento no contrabando e na imigração ilegal. Apesar disso, o correspondente afirma que o entusiasmo da população é evidente e que milhares de pessoas se reuniram ao lado dos trilhos para acenar para os passageiros no trajeto de Calcutá até a fronteira com Bangladesh.

O correspondente afirma ainda que os serviços de segurança na fronteira devem levar cerca de quatro horas, mas que a reabertura representa mais um sinal da normalização das relações entre os dois países.

Segundo um porta-voz do governo indiano, "o acordo irá fortalecer as relações bilaterais e fornecer um modo alternativo de transporte".

A implementação do serviço demorou 10 anos para acontecer por conta de desentendimentos sobre as questões de segurança.

Um serviço direto de ônibus já opera entre Daca e Calcutá desde a década de 90 e trens de carga também fazem o percurso.

    Leia tudo sobre: índia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG