Trem de Obama para em Delaware para receber Joe Biden

WILMINGTON - O trem que leva o presidente eleito Barack Obama da Filadélfia a Washington DC chegou por volta do meio-dia (local) a Wilmington, em Delaware, onde recebeu o futuro vice-presidente dos Estados Unidos, Joe Biden.

Redação com agências internacionais |

Centenas de pessoas se aglomeraram ao longo da linha do trem quilômetros antes da estação, para ser testemunhas da histórica viagem de Obama, que na próxima terça-feira vai se transformar no 44º presidente dos EUA.

Antes de se juntar à viagem rumo à capital americana, Biden e Obama participaram de um ato com simpatizantes em Delaware.


Obama faz viagem simbólica de trem / AP

Viagem simbólica

O presidente eleito viaja de trem da Filadélfia, cidade onde foi redigida a Constituição americana, para Washington, com escala em Wilmington (Delaware) para se juntar ao vice-presidente, Joe Biden, e em Baltimore (Maryland), onde foi escrito o Hino Nacional.

O percurso sobre trilhos é, em parte, uma homenagem ao herói de Obama, Abraham Lincoln, que antes de ser presidente também foi legislador do Illinois e realizou a mesma viagem a caminho de sua posse, em 1861.

Manter a perseverança

Antes de dar início à viagem, na Filadélfia, presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama, fez um apelo para que os americanos mantenham "a perseverança e o idealismo" dos fundadores do país, para o que, disse, é necessária "uma nova declaração de independência, não só de nossa nação, mas de nossas vidas".

Nos últimos dias a história tem sido uma constante companheira de Obama, mas a recordaçao mais clara não é Lincoln e sim outro presidente ao qual também ele presta reverência, Franklin D. Roosevelt, e seus discurso durante a Grande Depressão.


Obama durante discurso que abrem as celebrações de sua posse


Prestes a assumir a condução do país na pior crise econômica desde os anos 1930, que Roosevelt teve de herdar, Obama advertiu na véspera que as coisas podem ficar piores antes de começar a melhorar.

Obama também advertiu neste sábado que haverá "dias difíceis" pela frente para os Estados Unidos, mergulhado em uma crise econômica, mas elogiou a longa tradição de mudanças de comando pacíficas neste país.

Em seu último pronunciamento em cadeia de rádio antes de ser empossado como o 44º presidente dos Estados Unidos, Obama disse a seus concidadãos que o mundo será testemunha na terça-feira de "um rito que vai ao coração de nossa grandeza como país".

Leia mais sobre Barack Obama

    Leia tudo sobre: obama

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG