Treinador de maratonista mirim indiano é assassinado

ÍNDIA - O controverso treinador de um maratonista mirim que tentou quebrar o recorde mundial foi assassinado na Índia, afirmou a polícia local nesta segunda-feira.

AP |

Biranchi Das e Budhia Singh, que na época tinha apenas quatro anos, ficaram famosos na Índia quando o garoto tentou quebrar o recorde mundial ao correr uma maratona de 70km em 2006. Em agosto, Das foi acusado de torturar o menino depois que a mãe do garoto descobriu cicatrizes no corpo do maratonista mirim. Das negou as acusações.


O maratonista mirim Budhia Singh ficou famoso quando tentou correr uma maratona de 70 km / AFP

O vice-comissário de polícia Amitabh Thakur afirmou que Das foi assassinado com um tiro dado por um homem em uma moto no final do domingo, em frente a seu centro de treinamento, na cidade de Bhubaneshwar. Thakur disse ainda que o ataque não deve ter relação com o menino e que Das, 40, pode ter se envolvido com criminosos locais.

As acusações de tortura não chegaram a ser julgadas pois o processo pode levar anos na Índia e Das foi liberado sob fiança. Das negou as acusações e disse que livrou Singh da sarjeta uma vez que a mãe do menino estava prestes a vendê-lo por US$ 15.

Mas não foi a primeira vez que o treinador foi acusado de abusos. Durante a maratona de 70 km, os médicos pararam o garoto depois de 65 km, quando ele mostrou sinais de extremo cansaço. Mais tarde descobriram que o menino estava desnutrido, anêmico e com problemas cardíacos.

Ao falar com a imprensa após a morte do treinador, um choroso Singh, agora com seis anos, se recusou a comentar as alegações de tortura dizendo que todos deveriam esquecê-los. Segundo ele, Das era como um pai para ele e irá fazer muita falta.

"Ele me tratava como um filho", ele disse.

Leia mais sobre Budhia Singh

    Leia tudo sobre: budhia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG