Jerusalém, 6 jul (EFE).- Tanto Israel quanto o movimento islâmico Hamas denunciaram hoje novas violações do cessar-fogo vigente na Faixa de Gaza, informaram hoje fontes oficiais dos dois lados.

Soldados israelenses dispararam esta manhã contra agricultores palestinos que se aproximavam de seus terrenos de cultivo perto da zona fronteiriça no norte de Gaza, segundo fontes da Polícia do Hamas e testemunhas palestinas.

Uma porta-voz militar israelense disse à Agência Efe "não dispor de informação sobre esse incidente".

O Exército informou sobre vários disparos a partir da Faixa de Gaza contra agricultores israelenses que trabalhavam em seus campos hoje, perto de Nahal Oz, que separa o território palestino e Israel.

Os disparos "danificaram um trator, mas não provocaram ferimentos no agricultor", disse um porta-voz.

Em 19 de junho, entrou em vigor a trégua estipulada entre Israel e Hamas, alcançada com a mediação do Egito.

Segundo o acordo, as milícias armadas de Gaza terão que parar suas hostilidades contra Israel, que deverá suspender gradualmente o ferrenho bloqueio que impôs à Faixa de Gaza há mais de um ano e suspender suas incursões militares nesse território.

Israel reabriu hoje algumas passagens fronteiriças com a Faixa de Gaza, após mantê-las fechados desde quinta-feira passada, em resposta ao disparo de foguetes contra seu território por milícias palestinas.

Ao longo do dia, devem entrar nesse território palestino cerca de 80 caminhões com alimentos básicos, remédios e combustível, disse à Efe Peter Lerner, porta-voz do escritório de coordenação das atividades do Governo israelense nos territórios palestinos.

O ministro da Defesa de Israel, Ehud Barak, tomou neste sábado à noite a decisão de reabrir as passagens fronteiriças com Gaza, e, em virtude dessa medida, hoje funcionam a passagem industrial de Sufa, a de combustível de Nahal Oz e o principal cruzamento de pessoas de Erez.

A passagem industrial de Karni está fechada hoje, segundo a fonte, porque se encontra em obras de manutenção. EFE aca/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.