Trânsito e violência são maiores causas da morte de jovens no mundo

LONDRES - Acidentes de trânsito, suicídios e atos violentos são responsáveis por quase um quarto das mortes de jovens de entre 10 e 24 anos no mundo, segundo um estudo internacional publicado pela revista médica The Lancet.

Redação com agências internacionais |

Apesar de a adolescência ser associada comumente com um período de prosperidade, vitalidade, força e, sobretudo, boa saúde, os analistas advertem que a cada ano mais de 2,6 milhões de jovens morrem ao longo das duas primeiras décadas de vida. Dessas mortes, 97% ocorrem em países em desenvolvimento.

O estudo foi elaborado pelas universidades australianas de Melbourne e Brisbane, o University College London (Reino Unido), a Universidade de Genebra (Suíça) e apoiado pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Segundo a pesquisa, uma em cada quatro mortes nessa parcela da sociedade se deve a fatores externos, não a doenças, e que poderiam ser evitadas com políticas informativas.

"Queremos demonstrar que a mortalidade infantil existe, que seguirá aumentando nos próximos anos e que se trata de um problema que é preciso por na agenda pública, porque suas causas podem ser combatidas", assegurou um dos autores do estudo o professor George Patton, durante a apresentação do relatório em Londres.

O relatório explica que as regiões mais industrializadas (Europa, EUA, Canadá, Japão e Austrália) registram apenas 3% das mortes entre adolescentes, enquanto a África Subsaariana e o Sudeste Asiático somam dois terços.

Essas afirmações se baseiam nos números do relatório sobre a expansão de doenças no mundo elaborado pela OMS em 2004, que serviu de base para a pesquisa.

Os especialistas constataram que as causas de mortes diferem significativamente entre os países desenvolvidos e os em vias de desenvolvimento.

Entre os ricos, 10% das mortes se devem a acidentes de trânsito, 6,3% correspondem a suicídios, 6% estão relacionadas com atos violentos e apenas 5% foram por causas puramente médicas, como infecções respiratórias, tuberculose, aids e meningite.

Quanto aos países denominados de baixo ou médio poder econômico, como os da África e da América do Sul, 15% das mortes se produzem na infância, devido a doenças transmitidas por via materna, ao contágio da aids e à tuberculose.

Os pesquisadores também destacam a situação vivida na América Latina, onde a violência é a causa mais frequente das mortes de jovens, especialmente entre os homens.

Leia mais sobre mortalidade infantil

    Leia tudo sobre: mortalidade infantil

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG