Transatlântico Queen Elizabeth 2 partirá esta tarde para sua última viagem

Londres, 11 nov (EFE).- O transatlântico Queen Elizabeth 2, que foi usado para o transporte de tropas britânicas durante a Guerra das Malvinas contra a Argentina, partirá esta noite em direção a Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, onde se transformará em um hotel flutuante, para sua última viagem.

EFE |

O Queen Elizabeth 2 teve um pequeno acidente ao chegar ao porto de Southampton, pois encalhou esta madrugada em um banco de areia, do qual pôde se livrar graças ao aumento da maré e à ajuda de cinco rebocadores.

A bordo viajavam 1,7 mil passageiros e cerca de mil membros da tripulação.

A maior parte dos passageiros estava dormindo quando aconteceu o acidente, mas ninguém ficou ferido, disse um porta-voz da Cunard, a empresa proprietária.

São esperadas milhares de pessoas, esta tarde no porto de Southampton, para se despedirem da embarcação, em cerimônia presidida pelo duque de Edimburgo e acompanhada por fogos de artifício e um show aéreo.

Os bilhetes para sua última viagem foram totalmente vendidos, disseram fontes da empresa, segundo as quais os camarotes mais caros custavam mais de 28 mil libras (35 mil euros).

Ao se aproximar do país árabe, em 26 de novembro, a embarcação será entregue à empresa Nakheel, parte do grupo Dubai World, que pagou cerca de 50 milhões de libras (62 milhões de euros) por ele.

O transatlântico, que foi inaugurado pela rainha Elizabeth II na localidade escocesa de Clydebank, perto de Glasgow, em 1967, cruzou o Atlântico mais de 800 vezes, deu a volta ao mundo em 25 ocasiões e transportou mais de 2,5 milhões de passageiros.

Após chegar a Dubai, o Queen Elizabeth 2 será submetido a uma reforma completa antes de ser colocado definitivamente em um dique construído especialmente para ele em Palm Jumeirah, a maior ilha artificial do mundo. EFE jr/fh/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG