Tragédia no País de Gales termina com quatro mineiros mortos

Equipes de resgate encontraram os corpos dos trabalhadores que haviam desaparecido quando o túnel em que estavam inundou

BBC |

selo

AP
Equipes de resgate chegam à mina no País de Gales, no momento em que o segundo corpo foi localizado
Equipes de resgate encontraram nesta sexta-feira os corpos dos quatros mineiros que haviam desaparecido quando o túnel em que trabalhavam, no País de Gales , inundou. A tragédia ocorreu na quinta-feira de manhã, quando eles estavam trabalhando na mina de Gleision Colliery, no sul do país.

Em funcionamento desde 1993, o local é usado para a extração de carvão e fica a 90 metros de profundidade, sob uma montanha às margens do rio Tawe. As autoridades galesas afirmaram que uma investigação será aberta para apurar as causas do acidente, mas especialistas já tinham apontado problemas sérios de vazamento dentro do túnel.

Mergulhadores

Dos sete homens que estavam trabalhando no momento do acidente, três conseguiram escapar. Um foi levado de helicóptero em estado grave para o hospital. Os outros dois escaparam praticamente sem ferimentos e ajudaram nas operações de resgate, que envolveram mais de 200 socorristas e mergulhadores.

O chefe da polícia local, Peter Vaughan, confirmou a última morte no início da tarde. “Não consigo nem imaginar o que as famílias estão passando”, disse. As quatro vítimas são Charles Breslin, de 62 anos, David Powell, 50, Garry Jenkins, 39, e Phillip Hill, 45. Todos eram moradores da região.

O primeiro-ministro do País de Gales, Carwyn Jones, descreveu as condições na mina após visitá-la. "É uma entrada horizontal e muito estreita", disse ele. "É um espaço muito confinado e entendo que ele se torna ainda mais confinado quanto mais se avança por ele. É escuro, empoeirado e tem água."

O premiê britânico, David Cameron, disse que a situação era  “desesperadamente triste”.

    Leia tudo sobre: país de galesresgatemineiros

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG