Traficante entra na lista dos bilionários da Forbes e provoca ira de Calderon

O poderoso traficante de drogas Joaquin Guzman foi incluído na tradicional lista dos homens mais ricos do mundo da revista americana Forbes, provocando a ira do presidente mexicano, Felipe Calderon, que denunciou nesta quinta-feira uma apologia do crime.

AFP |

"A opinião pública, e agora as revistas, já não se limitam mais a criticar e a mentir sobre a situação do México. Agora, elas também exaltam os criminosos. No México, a apologia ao crime é considerada um delito grave", declarou Calderon, sem citar diretamente a revista.

Reuters
Joaquin Guzman
Joaquin Guzman no período
em que esteve preso
A aparição de Joaquin Guzman, 54 anos, mais conhecido no México como 'El Chapo' (O Baixinho), na lista da Forbes divulgada na quarta-feira provocou um certo constragimento no México.

Segundo a Forbes, Guzman ocupa o 701º lugar da lista dos homens mais ricos do planeta, com uma fortuna pessoal avaliada em um bilhão de dólares.

Foragido desde 2001, quando escapou de um presídio de segurança máxima, 'El Chapo' é o líder do poderoso cartel de Sinaloa, um dos mais importantes do México, e a Polícia Federal americana (FBI) oferece cinco milhões de dólares por sua captura.

Guzman não é o primeiro traficante a aparecer na lista da Forbes. Em 1989, quando seu cartel controlava 80% do mercado mundial da cocaína, o colombiano Pablo Escobar foi considerado pela revista o sétimo homem mais rico do mundo, com uma fortuna estimada em 25 bilhões de dólares.

    Leia tudo sobre: joaquin guzman

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG