Traficante colombiano detido enfrenta 11 processos criminais

Bogotá, 15 abr (EFE).- O narcotraficante e paramilitar colombiano Daniel Rendón Herrera, conhecido como Don Mario e detido hoje no noroeste do país, enfrenta 11 causas criminais por três acusações, disseram fontes judiciais de Bogotá.

EFE |

Um relatório preliminar divulgado pela Procuradoria Geral mostra que Rendón Herrera é processado por formação de quadrilha, narcotráfico e homicídio.

A maioria das causas - cinco - são por formação de quadrilha como paramilitar, enquanto, em outras quatro, é acusado de homicídio, segundo a entidade judicial, que disse que, nas outras duas, a acusações são de narcotráfico e sedição.

"Don Mario" foi detido hoje na zona rural de Necoclí, na Colômbia, durante uma operação lançada por mais de 500 policiais.

O detido é considerado o narcotraficante e paramilitar mais procurado do país, e o Governo do presidente Álvaro Uribe oferecia 5 bilhões de pesos (US$ 2,08 milhões) por relatórios que facilitassem a captura dele.

"Don Mario" foi segundo no comando do extinto Bloco Élmer Cárdenas da desmobilizada organização paramilitar Autodefesas Unidas da Colômbia (AUC).

O Bloco Élmer Cárdenas era comandado por Freddy Rendón, conhecido como "El Alemán" e irmão de "Don Mario", que está detido em uma prisão próxima a Medellín. EFE jgh/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG