Trabalho de resfriamento é retomado no reator 3 da usina de Fukushima

Funcionários deixaram o local após uma fumaça cinza ter sido detectada na unidade

EFE |

Tóquio - Os operários da usina nuclear de Fukushima Daiichi retomaram nesta quinta-feira o processo de resfriamento do reator 3, enquanto conseguiram devolver a eletricidade à sala de controle da unidade 1, informou a agência local "Kyodo".

Os trabalhos haviam sido suspensos na tarde de quarta-feira após ter sido detectada uma fumaça cinza saindo da unidade 3, a única das seis da central que usa como combustível uma perigosa mistura de urânio e plutônio e que desde a terça-feira voltou a ter luz em sua sala de controle.

Segundo a Tokyo Electric Power Company (Tepco), a empresa que opera a central, a fumaça já não é mais visível nesta quinta-feira, pelo que foi retomada a atividade para religar a eletricidade nos sistemas do reator e refrigerar a piscina que armazena o combustível usado. Os engenheiros desconhecem a origem da fumaça escura, embora não tenham detectado fogo ou aumento dos níveis de radiação.

Na unidade 1, cuja temperatura subiu muito ontem, pôde nesta quinta-feira ter parcialmente religada a luz na sala de controle da unidade e se está trabalhando para diminuir a pressão na estrutura de contenção que protege o reator, segundo a Agência de Segurança Nuclear japonesa. A emissora de televisão "NHK" mostrou imagens gravadas no começo da manhã desta quinta-feira nas quais podem ser vistas colunas de fumaça branca, aparentemente vapor, emanando dos reatores 1, 2, 3 e 4.

Além disso, um helicóptero da Forças de Autodefesa detectou hoje que a temperatura das piscinas de combustível usado dos reatores 2 e 3 caíram para menos de 60 graus e no 4 ficou em 22 graus, graças à injeção de centenas de toneladas de água. A Tepco indicou nesta quinta-feira que está considerando a possibilidade de seguir injetando água em outros reatores, embora ainda não tenha decidido se o procedimento é conveniente.

    Leia tudo sobre: japãoterremotousinanuclearfukushima

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG