Trabalhistas sofrem pior derrota eleitoral em 40 anos

Londres - Os trabalhistas do primeiro-ministro do Reino Unido, Gordon Brown, sofreram a pior derrota eleitoral nas eleições municipais em 40 anos, ao ficar muito atrás dos conservadores e até mesmo dos liberal-democratas. Em menos de um ano no poder, Brown sofreu um revés parecido com o do ex-primeiro-ministro conservador John Major em 1995 dois anos antes de perder as eleições gerais.

EFE |

O Governo trabalhista, que deve convocar eleições gerais apenas em 2010, obteve 24% dos votos, enquanto os conservadores de David Cameron receberam 44% e os liberal-democratas, 25%.

No entanto, o pior para os trabalhistas pode acontecer esta tarde, quando será divulgado o resultado das eleições para a Prefeitura de Londres, já que os comentaristas prevêem a vitória do candidato conservador Boris Johnson.

Apurados os resultados de 129 dos 159 municípios em jogo, os "tories" ganhavam 198 vereadores em 12 municípios, enquanto os trabalhistas perdiam 237 vereadores e o Governo municipal em nove Prefeituras, e os liberal-democratas ganhavam 28 vereadores e um município.

A participação eleitoral, segundo a imprensa britânica, está estimada em 35%.

O próprio Brown, que sucedeu Tony Blair no poder em junho de 2007, reconheceu hoje que os trabalhistas tiveram um resultado "decepcionante", mas disse que seu partido aprenderá com a derrota nas eleições.

Em declarações à imprensa na residência oficial de Downing Street, Brown disse que sua legenda "escutou" e "refletirá" sobre o que aconteceu.

"É claro que foi uma noite decepcionante, certamente uma má noite para o Trabalhismo", que atribuiu a derrota à atual crise de créditos.

"A prova da liderança não é o que acontece em períodos de êxito, mas o que acontece em circunstâncias difíceis", acrescentou.

A respeito do resultado das eleições para a Prefeitura de Londres, esperado para esta tarde, Brown se limitou a destacar as conquistas do candidato trabalhista - o atual prefeito, Ken Livingstone - durante seus oito anos à frente do Governo municipal.

Esses comentários foram interpretados como um sinal de que os assessores trabalhistas acreditam em uma vitória de Johnson.

Cameron destacou hoje o "voto de confiança" que sua legenda recebeu nas eleições locais.

O líder conservador disse que se trata de "um grande momento" para os "tories".

"Acho que estes resultados não são apenas um voto contra Gordon Brown e seu Governo. Acho que se trata de um voto de confiança no Partido Conservador", acrescentou.

"Creio que é um grande momento para o Partido Conservador, mas não quero que ninguém pense que merecemos vencer as eleições diante do fracasso de um Governo", declarou Cameron.

"Quero que demonstremos que podemos conseguir as mudanças que o povo quer ver. Vamos nos dedicar a isso nos próximos meses", destacou Cameron.

Segundo a "BBC", se as eleições de hoje fossem gerais, o resultado do pleito municipal daria aos conservadores maioria de 138 cadeiras na Câmara dos Comuns.

O mais grave para os trabalhistas é que estes sofreram grandes derrotas em regiões onde tradicionalmente são maioria.

"Acho que é necessário reconhecer que as eleições aconteceram em um contexto de preocupação das pessoas com o estado da economia e o impacto que ela terá em sua vida diária", disse a ministra para os Jogos Olímpicos e Londres, Tessa Jowell.

Os resultados definitivos das eleições à Prefeitura de Londres serão divulgados após as 19h (15h em Brasília). EFE vg/wr/db

    Leia tudo sobre: inglaterra

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG