Londres, 19 abr (EFE).- O Partido Trabalhista se afundou nas pesquisas sobre intenções de voto como consequência do escândalo gerado pelo envio de e-mails difamatórios contra deputados conservadores por parte de um colaborador do primeiro-ministro do Reino Unido, Gordon Brown.

Segundo as pesquisas publicados hoje na imprensa, os trabalhistas estão entre 17 e 19 pontos atrás do Partido Conservador liderado por David Cameron, e se as eleições previstas para 2010 acontecessem agora colheriam uma derrota histórica.

A enquete publicada pelo "Mail on Sunday", elaborada pela empresa Ipsos Mori, revela que os "tories" obteriam 45% dos votos, contra 26% que alcançariam os trabalhistas de Gordon Brown.

São muito parecidos os dados da pesquisa do "The Sunday Telegraph", da empresa Marketing Sciences, que põe os conservadores com 17 pontos de vantagem sobre os trabalhistas, cinco pontos mais que na enquete realizada há três semanas. EFE fpb/ma

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.