Trabalhistas descartam governo com Netanyahu

O Partido Trabalhista de Israel, Kadima da ministra Tizip Livni, descarta a possibilidade de formar uma coalizão de governo comandada pelo líder do Likud, Benjamin Netanyahu, informou um de seus dirigentes.

AFP |

"Não vejo como o Partido Trabalhista poderia incorporar-se ao governo que Netanyahu vai formar", afirmou à rádio pública o ministro da Agricultura, Shalom Simhon, pouco antes de um encontro entre o líder de sua formação, Ehud Barak e Netanyahu.

"O Partido Trabalhista está muito unido com Barak. Queremos nos reforçar na oposição, e temos tempo para virar uma alternativa", acrescentou.

Os trabalhistas registraram os piores resultados de sua história nas legislativas de 10 de fevereiro, com a eleição de apenas 13 deputados no Parlamento unicameral de 120.

Netanyahu recebeu na sexta-feira a missão de formar o próximo governo. A princípio conta com o apoio de um bloco de direita que garante uma maioria de 65 deputados, mas ele gostaria de dirigir um governo de união com os trabalhistas e o centrista Kadima.

Leia mais sobre Israel

    Leia tudo sobre: israel

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG