Trabalhadores franceses tomam as ruas de Paris

Paris, 19 mar (EFE).- Em um ambiente quase festivo e com demonstrações de insatisfação com o Governo, milhares de pessoas marcharam hoje em Paris contra da política do Executivo francês para enfrentar a crise econômica.

EFE |

Esse foi o motivo da convocação dos oito principais sindicatos franceses, que esperam levar às ruas nas 213 manifestações previstas mais que os 2,5 milhões de pessoas que disseram ter reunido em 29 de janeiro na greve geral anterior.

A maior marcha, a de Paris, reuniu hoje 85 mil manifestantes, segundo a Polícia, 20 mil a mais que na greve passada.

O sindicato CGT afirmou que o protesto em Paris reuniu 350 mil pessoas, frente às 300 mil que teriam ido à anterior.

Os dirigentes sindicais disseram que o Governo não pode olhar para outro lado enquanto a classe trabalhadora pede uma mudança de rumo frente à crise econômica.

Acabar com as demissões na função pública, buscar o relançamento econômico pelo consumo - o que implica em uma revalorização dos salários - e deixar de atacar a lei da jornada semanal de 35 horas são algumas dessas reivindicações.

Os líderes sindicais confiam em obrigar o Governo a negociar, apesar de o primeiro-ministro francês, François Fillon, já ter avisado há alguns dias que não restava mais dinheiro nos cofres públicos para novas ajudas sociais. EFE lmpg/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG