Trabalhadores de Orly se negam a descarregar aviões do México e Espanha

Paris - Os empregados da empresa que se encarrega do recolhimento de malas no aeroporto de Orly, em Paris, boicotaram neste sábado os voos procedentes do México e da Espanha por medo de se contagiar com o vírus da gripe suína.

EFE |

  • Saiba mais: tire suas dúvidas sobre a gripe suína
  • Está nas áreas atingidas? Mande seu relato ao Minha Notícia
  • OMS confirma 615 casos de gripe suína no mundo
  • Saiba quais os sintomas e as recomendações do Ministério da Saúde
  • Fontes aeroportuárias informaram hoje que foi um grupo de trabalhadores da empresa Alyzia que se negou a descarregar os voos mexicanos e espanhóis.

    No total, foram afetados 15 voos operados pelas companhias Iberia, Clickair e Air Europa.

    O protesto dos trabalhadores de Orly provocou atrasos para cerca de mil viajantes, segundo as fontes, que disseram que a situação se normalizou pela noite.

    "Vemos os passageiros sair dos aviões com máscaras e a nós não nos dão nada", denunciou um representante dos trabalhadores em declarações ao jornal "Le Parisien", nas quais diz que algum dos aviões afetados por este protesto deixou o aeroporto de Orly sem haver descarregado as bagagens do voo anterior.

    Entenda a gripe suína

    Gripe suína no Brasil

    Leia mais sobre: gripe suína

      Leia tudo sobre: gripe suína

      Notícias Relacionadas


        Mais destaques

        Destaques da home iG