Trabalhador da Cruz Vermelha morre no Sri Lanka

Nova Délhi, 5 mar (EFE).- Um trabalhador do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) morreu atingido por estilhaços no norte do Sri Lanka, onde o Exército cingalês e a guerrilha tâmil travam combates diariamente, informou hoje à Agência Efe a porta-voz do organismo no país, Sarasi Wijeratne.

EFE |

"Infelizmente, temos que confirmar a morte de um de nossos trabalhadores atingido por estilhaços. Ainda estamos investigando o ocorrido", disse a porta-voz, contatada por telefone.

Wijeratne disse que o incidente ocorreu na quarta-feira à tarde no município de Valayanmadam, situado na zona controlada pela guerrilha dos Tigres de Libertação da Pátria Tâmil (LTTE).

O CICV é a única agência humanitária que tem acesso à área dos combates.

Enquanto isso, o site Tamilnet, afim à guerrilha, afirmou que o trabalhador morreu quando retornava a seu acampamento, após ter participado de trabalhos de evacuação de civis feridos.

Segundo esta última versão, 68 civis, entre eles 21 crianças, que estavam refugiados na zona de segurança delimitada pelo Exército morreram em um bombardeio com artilharia das tropas governamentais.

Durante a ofensiva, que ocorreu ontem, 126 civis ficaram feridos.

O Exército está travando intensos combates em Puthukkudiyirippu, a última cidade sob controle da guerrilha, que domina apenas um território de 60 quilômetros quadrados nas áreas de selva do distrito de Mullaitivu, segundo a defesa cingalesa. EFE mb/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG